30/04

Respeitar a tristeza alheia não é entristecer-se.

Lamento pela estética contemporânea, anti-feminina, eliminando cinturas fundamentais via dieta, ginástica ou manipulação para a malformação das tábuas. Gisele Bündchen – que a mim só diz respeito a partir dos seios – que o diga.

Tábua não é magra. Tábua não é magrela. Tábua é tábua.

29/04

– Qual é o seu papel?
– Sulfite.

De paletó, ideologia. De collant, acrobacia.

26/04




Dank, Elesbão e Haroldinho dizáin e Tnop Wangsillapkun são tão grafistas quanto tipógrafos e, com suas letras, compõem mais imagens do que texto. Em três continentes, em Sidney, Rio de Janeiro ou Chicago, eles substituem as cores pelo cinza tipográfico, e o 3D pelo simples fundo de página. Ao mesmo tempo em que produzem suas fontes, criam novas situações visuais onde cada elemento do design pertence a uma atmosfera. Sempre na busca de ultrapassar os limites, como o de uma onda a surfar, eles não estão nada perto de respeitar as normas ao pé da letra (…)

(…) Dupla Dinâmica

Claudio “Haroldinho” e Zé “Elesbão” reuniram seus talentos na ilusão de que a associação de um ilustrador e um designer seria uma boa oportunidade financeira (Após a ilusão da sociedade com um fotógrafo.). Assim nasceu Elesbão e Haroldinho dizáin, uma agência de nome muito pouco comum para passar despercebida. A fim de formar seu portfolio e prospectar clientes, consideraram-se eles mesmos seu primeiro cliente. Os dois personagens então criados fazem parte de sua produção e de seu estilo, assim como uma utilização intensiva da tipografia. Essa bulimia de caracteres seria notada pela Emigre, que julgou Tipopótamo, seu catálogo de fontes, como um dos 250 envios mais importantes recebidos em dez anos, o único vindo do Brasil. Apreendendo o design como uma cultura sensorial, eles encaram trabalhos encomendados (para Ogilvy & Mather ou na ocasião da vinda do Papa) e experimentações livres.

A cada ano, publicam o Design de Bolso, um fascículo gratuito em preto e branco, que fez a fama dos dois. Em trinta páginas, fazem fluir seu estilo em busca da audácia e da inovação. Os ingredientes são simples: a tipografia serve de material de base, reforçada pela monocromia e o 3D. Adicione reviravoltas irreverentes e auto-retratos infantis. Tudo isso na motivação muito séria de dinamizar o design brasileiro. E riscam de conseguir, com um projeto de espetáculo de tipografia multimídia projetado no teatro improvisado no primeiro andar de seu estúdio.

Uma das mais respeitadas publicações francesas de design, senão a maior, traz, em seu especial sobre Tipografia, a capa e outras três páginas dedicadas ao nosso portfolio.

Meu – nosso – muito obrigado, de coração, ao auxílio luxuoso de Gabriela e Alessandra, que permitiram a comunicação estrangeira, e ao compadre Leo Caldi, que versou para Camões o artigo que inicia o post. Não esquecemos do responsável primeiro, Etienne Ervy, que tanto interesse e sinceridade demonstrou para com o material. Abraços e beijos calorosos a todos aqueles que trabalham para o intercâmbio de informação e respeito, que tanto nos infla a alma.

Ps.: Avelino, nosso modelo internacional, avisa que sua próxima aparição será na Marie Claire de junho. É a fama.

21/04

Uma colega encontra o meu sobrinho, no elevador:

– Sabia que eu conheço seu tio?
– Eu não tenho tio!
– Como assim? Você tem um tio, irmão da sua mãe.
– Eu não tenho tio!

Dias depois, uma tia-avó repete:

– Olha, Paulo. Ele é o irmão da sua mãe. Você sabe o que ele é, seu?
– Nada!

Elesbinho vem aí.

18/04

À respeito do Masters of Groove no último final de semana, roubo uma declaração do sócio:

“(…) Levação de som da mais alta qualidade (…)”

O resumo é sensato, explico. Os afortunados de sábado presenciaram uma bela manifestação de energia sonora. O dom é para poucos, de antemão se afirma.

13/04

Se o relacionamento soa binário, eu sou o 0.

12/04

O Mundo é a nossa borda.

O instante resume o fato, que depois é história. E a nossa verdade não vive sozinha. Tudo é correlato.

11/04

As minhas certezas são fisiológicas.

O talento não identificado acaba pernicioso.

9/04

“Telefone para contato.”

Presume-se.

6/04

Com algumas semanas de atraso, o registro:


Genial.

Prxima Pgina »
 

Powered by WordPress