30/11

Que estas linhas registrem meu lamento pela graciosa menina que ousou operar o nariz, justamente o que lhe acentuava o sabor.

Ah, travessura escultórica.

Evo Morales ajudou a reduzir a confusão entre Bolívia e Colômbia.

29/11

Se estresse valesse dinheiro, todo mundo se acalmava.

No Brasil, progride mais a pena ou a Pena?

28/11

Fui um aluno costumeiramente salvo pela recuperação, e lembrado apenas durante a Feira de Ciências. Matei minhas únicas aulas durante o ginásio, refugiado nos almanaques da biblioteca e no planejamento de alguns eventos musicais. De certo modo, apareci mais fora de sala.

Ainda bem.

Diz a médica:

– Você é a diversão policlínica multidisciplinar de Asclepíades.

Vai para o currículo.

27/11

© Globo.com

Lembra as “Dobradinhas da MAD”.

Eis que, a até então desconhecida responsável pelo projeto, desde sempre execrada e sublinhada pela grosseria a terceiros, resolve aparecer quando a noite e o ânimo baixam.

Pois ela entra desarrumada, num sorriso desencontrado como o próprio olhar inocente.

E daqui, o tesão no teto.

26/11

Olhando a prateleira de filmes, ouço do balcão da locadora:

– ‘tá vendo ele? Drama.

E há quem prefira divã.

Posto que boate liga-se a boceta pela etimologia, todo empresário noturno é um lexicógrafo praticante.

25/11

A julgar pela notícia da roda gigante provisória no Forte de Copacabana, soa melhor, como sempre desconfiei, macaquear o Reino Unido.

Daqui a pouco, alguma telefônica batiza.

Sempre que o terceirizado se impressiona, temo que o cotidiano esteja confundindo nosso estresse com a experiência.

Quero desacostumar.

24/11

– Mas será que ela colocaria o nome?
– Não é bem isso.

E há o queixo, por cujas linhas correm as bases do indicador, enquanto os dedos buscam, ameaçam e chegam à nuca; e os polegares pela face, em suas maçãs e em leve massagem. E então, rosto a rosto, a fragrância.

23/11

Minha irmã quase acertou ao predizer o final de minhas roubadas musicais adolescentes, mas alguns medalhões teimaram em requentar nos trópicos, levando-me à turba depois do prazo.

Mas eu terei personalidade e resistirei ao Police; até porque o momento pede Guinga.

Prxima Pgina »
 

Powered by WordPress